LEITURAS MARÇO 2015

Segue resenhas de minhas leituras de Março de 2015, incluindo vários gêneros e estilos literário.

Vamos lá:

 

LIVRO 14

 

Como conversar com uma criança sobre a separação dos pais? É um tema difícil de tratar. No livro o assunto foi abordado com muita sutileza

 Seu texto flui como o mais belo poema. Suas ilustrações rimam com as palavras, emprestando alegria a quem lê. As ilustrações e textos andam juntos no livro de Carolina Moreyra e Odilon Moraes, da editora Pequena Zahar. A escrita abraça o leitor de forma única, tratando-o com o carinho de quem faz poesia com palavras e com imagens. O livro fala da casa de um menino que se duplica, duplicando também o carinho. Lá e Aqui consegue de forma breve e sublime transmitir as emoções da separação, a parte dolorosa e também a parte feliz e positiva
Recomendo! Além do conteúdo, a edição é caprichada, com capa dura e belíssimas ilustrações
Ficha Técnica
Título: Lá e Aqui
Autores: Carolina Moreyra e Odilon Moraes
Editora: Pequena Zahar
Assunto: Infantojuvenil
Páginas: 56
1º Edição

LIVRO 15

 

Um livro lindo e muito inspirador. Amei!  As ilustrações são belíssimas.

O livro é composto de várias frases ilustradas com muita criatividade, cada página pode virar um belo quadro!

“Procura-se um amor que goste de…” traz a saga – que todos nós vivemos – da procura pelo amor ideal. Amor esse que pode assumir infinitas formas, indo de acordo com os gostos e as preferências de cada um. Os apostos podem se atrair, mas tendo algo em comum podem encontrar a combinação perfeita para viverem o amor tão desejado.

Informações Técnicas
Autora: Thaís Aragão
Número de Páginas: 76
Formato:  14cm x 18cm
Brochura
ISBN 978-85-61893-11-8

LIVRO 16

 

Sou fã de livros em quadrinhos, uma maneira divertida e leve de aprender e entender a vida de figuras ilustres

Através do livro pude compreender e entender um pouco da vida do grande artista que foi Vicent Van Gogh. Um artista talentoso que durante sua saga em busca do reconhecimento de suas obras sofreu emocionalmente e também passou por inúmeros problemas financeiros. Infelizmente seu maior reconhecimento e valorização se deu após a sua morte. Recomendo!

 

LIVRO 17

 

Ser ou não ser, eis a questão

 (William Shakespeare, em Hamlet)

Uma das frases mais conhecidas mundialmente.: “To be or not to be, that is the question”

Quem nunca ouviu falar de Shakespeare? Um dos maiores poetas e dramaturgos de todos os tempos. Mas quem realmente já leu alguma obra dele? Confesso que nunca consegui ler uma obra completa, sempre que iniciava eu me perdia na leitura e abandonava. Sempre temos em casa na nossa estante alguns clássicos que ficam na fila de: “um dia ainda irei ler…”

Achei que seria um livro denso e complicado apesar de ter lido a sinopse informando que seria “um livro para jovens curiosos, adultos preguiçosos”, ou seja, uma maneira fácil de entender Shakespeare. Mas não é denso, é envolvente e de fácil leitura.

A maneira que o autor escreve é muito didática,  ele transcreve trechos traduzidos do livro original e logo após faz as suas observações e explica detalhes da trama de maneira leve e divertida. Ele quebra os floreios do texto de forma inteligente. Após algumas páginas já me senti envolvida na leitura, senti como se estivesse sentada em uma cadeira de teatro assistindo a peça “Hamlet”, absorvendo e compreendendo todo o contexto envolvido.

Algo que achei ímpar foi a maneira que o texto é escrito, ele se refere ao leitor tratando-o como um ator de teatro que irá interpretar a peça Hamlet:

“Agora você é um ator de teatro – isso mesmo – e pela primeira vez ganhou o papel principal”

“Esta e as próximas duas cenas são curtas, Hamlet Jr., acelerando a ação até a sua partida para a Inglaterra.”

Hamlet é uma peça situada na Dinamarca que narra a história do jovem Príncipe Hamlet que perde seu pai de maneira repentina. Após a morte do seu pai, a Rainha casa-se apressadamente com Claudius – tio de Hamlet – , o que fomenta uma onda de ódio e desejo de vingança por parte do jovem Príncipe. A trama gira em torno da vingança de Hamlet que não se conforma com a morte do pai e descobre as tramas que envolveram a morte do Rei Hamlet. Ele adentra em um universo de dúvidas e muito sofrimento.

Após a leitura do livro de Rodrigo Lacerda finalmente pude entender um pouco do universo shakesperiano.

Recomendo para todos, uma leitura interessante, envolvente e elucidativa. Parabéns ao autor, que com grande talento conseguiu me transportar para longe, para a Dinamarca de Hamlet…ou Amleto?

Ler ou não ler, eis a questão. Sim, leia!

Gif livro

Trechos que grifei:

“Dá a todos, teu ouvido, mas a poucos tua voz” Página 44

“Há mais coisas no céu e na terra, Horácio, Do  que as sonhadas em nossa filosofia” Página 64

“Ser ou não ser eis a questão ”      “Para não conhecer o primeiro verso deste novo monólogo, o espectador precisa ter um índice elevadíssimo de isolamento mental, social, cultural, profissional, geracional, nacional, animal, irracional e abdominal. O verso não é tão famoso por acaso…” Página 118

 Carol 

Site da Editora Zahar www.zahar.com.br

LIVRO 18

 

Amo livros que retratam situações reais, é um gênero literário que sempre procuro ler.

O livro relata a impressionante saga de uma jornalista freelancer que após juntar dinheiro com seu trabalho de garçonete no Canadá, decidiu viajar por conta própria para a Somália, e foi lá que passou por situações dramáticas: um sequestro angustiante, cruel e inimaginável.

Amanda é uma jovem aventureira que teve sua vida virada de ponta cabeça depois que foi sequestrada na Somália por grupos extremistas. Ela e seu amigo Nigel foram mantidos em diversos cativeiros durante 15 meses.

Fui transportada para a Somália, senti as angústias de Amanda e senti uma enorme admiração por essa brava mulher que com uma força fora do normal conseguiu sobreviver mesmo mediante um enorme sofrimento e adversidades humilhantes.

Fiquei impressionada, chocada e abalada com os relatos, e muitas vezes parava no meio da leitura e pensava: “Sério??” “Como ela conseguiu forças?” O relato é dramático, forte e rico em detalhes.

Uma verdadeira lição de vida. Merece ser lido.

LIVRO 19

O Ateneu, Raul Pompéia, é um clássico da literatura brasileira, recentemente reeditado pela Zahar, com ilustrações originais do autor e comentários de Aluízio Leite, além de apresentação de Ivan Marques
Em O Ateneu, Sérgio, narrador e personagem principal, relata, num tom de pessimismo, os dois anos vividos num colégio interno para meninos. A excelência da escola, dirigida pelo severo pedagogo Aristarco Argolo de Ramos, no Rio de Janeiro, era conhecida nacionalmente e atraía alunos de todo o país.
No início do ano letivo, Sérgio, 11 anos de idade, chega ao colégio pelas mãos do pai que, profeticamente, lhe diz: “Vais encontrar o mundo […]. Coragem para a luta”. Quando o pai vai embora, deixando-o só, ele chora. Criança que, até então, vivera sob o doce aconchego do amparo familiar, Sérgio logo vivenciará o verdadeiro significado da premonição paterna, percebendo que por trás da nobre pedagogia e da pompa dos dias de festa – ele o visitara em dois desses dias -, existia um mundo hostil, hipócrita e egoísta.
O narrador-protagonista narra as disputas, os dramas psicológicos, as cobranças, as atividades da escola, o perfil dos professores, as tendências dos colegas, enfim, todo um mundo desconhecido que vai se descortinando aos olhos de uma criança. O estilo da narração de Pompeia é único: é um livro de memórias que desliza para a ficção; uma narrativa que incorpora recursos poéticos; uma prosa que nos faz raciocinar e que se confunde muitas vezes com uma linguagem de ensaio, crônica. Essas qualidades e o espírito crítico aguçado transformou “O Ateneu” num dos primeiros romances do Brasil moderno.
As ilustrações do próprio autor Pompeia, que reaparecem na belíssima edição da Zahar, e os comentários, tornam o livro lindo e único, irresistível para o leitor

 

LIVRO 20

 

A Toda Prova é o terceiro livro da série de Mickey Bolitar, o primeiro é “Refúgio” e o segundo “Uma Questão de Segundos”. Li os dois anteriores.

Como já li muitos livros do autor, e através do parâmetro de comparação com outras obras de Harlan, não achei um livro de tirar o fôlego como outros que já li do autor.

O enredo trata de um mistério envolvendo a morte do pai de Mickey Bolitar. O jovem presenciou sua trágica morte em um acidente de carro. Oito meses depois ele começa a perceber mentiras, segredos obscuros e questões sem resposta que o deixam desnorteado.

Ao longo da trama os mistérios vão sendo desvendados.

Algo que gosto muito nos livros de Harlan é que os capítulos são curtos e sempre terminam com um questionamento instigante que não deixa o leitor largar o livro para saber o que irá acontecer em seguida.

O livro possui um enredo juvenil, já que os personagens principais são jovens garotos. Particularmente prefiro os livros de Harlan que envolvem o tio de Mickey: Myron Bolitar.

 

E vamos continuar lendo!

Carol  😉

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “LEITURAS MARÇO 2015

Participe deixando o seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s