2

LEITURAS FEVEREIRO 2017

 

LIVRO 06

Depois de Auschwitz – Eva Schloss

Um dos temas constantes nas minhas leituras: II Guerra Mundial. Quem me acompanha sabe o fascínio que tenho sobre o assunto.

Sempre estou lendo algo relacionado ao tema. Em fevereiro de 2017 finalmente conheci Auschwitz, essa experiência merece um post exclusivo, já prometi aos seguidores e estou elaborando.

Confesso que após conhecer pessoalmente o campo de concentração Auschwitz parei um pouco de ler sobre o tema, pois logo as recordações do local aparecem e me entristeço.

Mas, vamos falar do livro, né?

Quem narra o livro é a irmã de Anne Frank.  Depois da guerra, Otto voltou para Holanda e começou a se relacionar com a mãe de Eva Schloss – uma relação que nasceu do sentimento de perda e do sofrimento de ambos.

“Em 25 de Julho, ele descobriu que tanto Margot como Anne tinham morrido. Ele encontrou duas irmãs que haviam estado com suas filhas no campo de concentração, e elas confirmaram o pior: Margot e Anne haviam morrido de tifo em Bergen-Belsen. Ele ficou totalmente devastado com a notícia – que naquele momento pareceu a sentença de sua própria morte.”

Diferente de Anne Frank, Eva sobreviveu, e neste livro ela descreve sua vida em meio ao terror que foi o holocausto, seus sofrimentos, suas perdas irreparáveis, sua tristeza diante de tanta injustiça.

O que me emocionou muito na leitura foi o fato de Eva ter nascido em Viena, na Áustria, terra de minha avó paterna. Ela descreve a cidade (que conheci) antes da guerra, e também no período sombrio da II Guerra Mundial. E uma frase dela me lembra claramente o comportamento de minha avó, que até hoje não desperdiça qualquer grão ou migalha de comida, e sempre me transmite essa lição. Quando eu passava minhas férias com ela na praia, no jantar muitas vezes ela colocava o resto do ovo do almoço dentro da sopa da noite, eu e meus primos tínhamos que comer dando graças.

“a verdade é que, depois de Auschwitz, detesto desperdiçar comida e nunca jogo nada fora; depois de comer um grão de açúcar do chão, você nunca trocará o nariz para sobras” (Eva Schloss)

O livro também possui fotografias da família na época da Guerra.

Uma história emocionante, triste e inspiradora.

E para finalizar, algo que sempre faço quando finalizo uma leitura sobre história verídica: procuro entrevistas no Youtube, documentários, etc.. Vou deixar o link de uma entrevista muito interessante com Eva Schloss. Link: Entrevista com Eva SchlossGif livro

“Muitas coisas mudaram desde o fim da Segunda Guerra Mundial, mas infelizmente o preconceito e a discriminação não mudaram”

“Apesar de todo o desespero, haverá sempre esperança. A vida é muito preciosa e bonita – e ninguém deve desperdiçá-la.

“Tudo que vocês fazem neste mundo deixa uma marca. Nada se perde. Tudo o que vocês fazem de bom vai prevalecer na vida das pessoas com quem vocês tiveram contato”

“Nada, jamais, poderá justificar as atrocidades que os nazista cometeram. Seus crimes são absolutamente imperdoáveis sempre”

“Sempre há esperança, e que as circunstâncias da vida sempre mudam – às vezes para melhor, outras para pior. Nada, nunca, permanece igual.”

LIVRO 07

Crônicas Para Ler Na Escola – Carlos Heitor Cony

Comecei a ler a coleção “Crônicas Para Ler na Escola” e não parei mais, descobri cronistas maravilhosos.

Uma boa crônica é como uma gostosa conversa com amigo, como descreve Marisa Lajolo na apresentação do livro:

“As 49 crônicas reunidas neste livro são como iluminações. Cintilações rápidas, elas fazem brilhar por instantes um episódio qualquer, cotidiano e corriqueiro. Um episódio que poderia fazer parte da vida de todo mundo.”

Carlos Heitor Cony é um cronista de mão cheia. E mais uma vez parafraseando Marisa Lajolo:

“Na crônica do cronista nasce a literatura, esta  incrível capacidade da linguagem humana de reunir pessoas a partir de palavras escritas e de abrir janelas para o mundo”
Gif livro

“Um dos males de nossa época é a incomunicablidadade das pessoas…a densidade demográfica, os apartamentos, a violência urbana a rádio e mas tarde a TV ilharam cada indivíduo no casulo doméstico.”

“Tempo é dinheiro mas não se gasta o dinheiro, ele fica com a gente, pode-se aplicá-lo por aí e ele aumenta. Com o tempo é diferente. Gastando-o bem ou mal, ou mesmo não o gastando, ele só diminui, a cada minuto fica menos tempo.”

“escrever era coisa fabulosa. Melhor do que falar, porque quando se escreve é como se a gente falasse diversas vezes, primeiro consigo próprio, depois com os outros.”

“As minhas coisas ausentes/ se fizeram tão presentes/ como se nunca passaram”

“Com a internet, o mesmo jovem que comprava spray e arriscava levar um tom ao tentar sujar a parte mais alta de uma parede, descobriu que com menos esforço e com mais amplitude podia gravar e grafar suas mensagens, dar seus recados. Daí a realidade de hoje: nunca se escreveu tanto.”

LIVRO 08

Geração de Valor – Flávio Augusto da Silva

Folheei o livro em uma livraria e adorei o formato, são frases motivacionais inseridas em  criativas ilustrações.

A diagramação é excelente, de fácil leitura.

Ao ler percebi que ele é motivacional para quem tem o desejo de empreender um negócio. Apesar de meu interesse não ser este, eu gostei e li todo, extrai boas lições.

Fica até difícil extrair frases, pois a maioria possui uma ilustração criativa que a torna mais interessante.
Gif livro

“Se falta de tempo realmente fosse uma justificativa par você não tirar os seus projetos do papel, momento os desocupados teriam sucesso”

“O reconhecimento da sociedade não altera a identidade dos verdadeiros campeões por uma razão simples: eles sabem que a sociedade é hipócrita.”

“mas viver com brilho, fazendo a diferença nessa sociedade de gente especialista em dar desculpas e sentir-se vítima das circunstâncias.”

LIVRO 09

Um Lugar na Janela 2 – Martha Medeiros

“Basta mencionar a palavra viagem para que todos em volta fiquem ouriçados”

Eu! Eu! Eu! EEEEuuuuuuuuU!!

Possuo duas paixões (além da família e amigos, clarooo) : ler e viajar, viajar na leitura, viajar na imaginação e viajar literalmente, conhecer novos locais, novas culturas, experimentar novos sabores, me perder em ruas nunca antes “navegadas”, aspirar o cheiro local, me inebriar com a história de cada canto e recanto do mundo.

“O que nos encanta, na verdade, é o confronto com nosso outro eu, aquela parte de nós que nunca se conformou com a vida em prisão domiciliar”

Sendo assim, toda leitura que trata do tema viagens me interessa, me acrescenta, me transporta para locais que já conheci e aumenta minha lista de lugares que quero conhecer.

Neste delicioso livro, Martha Medeiros descreve suas aventuras nos seguintes locais:

Londres/Tailândia e Camboja/ Cascais / México / Sicília / Miami / Rio de Janeiro / Uruguai / Sul da França / Nova York.

“E dessa droga ninguém deveria prescindir: o vício incurável pelo deslumbre”

Gif livro

“Eu viajo para resistir à hostilidade humana, à crueza dos costumes, ao tique-taque insano dos relógios. Viajo porque sou consciente do quanto viver é difícil e porque não quero ser engolida pela descrença e pela desesperança. Viajo para celebrar a vida no que ela tem de mais sagrado: suas sutilezas, delicadezas, instantes mágicos, sintonias.”

LIVRO 10

Lágrimas de Sal – Pietro Bartolo / Lidia Tilotta

“Este livro pretende ser simplesmente um testemunho. Preto no branco, sem filtros ou adoçantes.”

Comprei o livro em Portugal – ainda não vi em livrarias no Brasil – e foi uma leitura absurdamente chocante e surpreendente, pois fala de um tema bastante atual: os refugiados da guerra da Síria.

“Não podemos impedir que as pessoas fujam. Mas, sim, podemos decidir o nível de bondade e humanidade com que as tratamos.” (Antônio Guterres)

O livro relata o impressionante testemunho do médico Pietro Bartolo, que dedicou sua vida para salvar e acolher milhares de migrantes que desembarcaram na ilha italiana de Lampedusa.

“Corria o ano de 2011. Estávamos em plena Primavera Árabe, mas para nós a Primavera não chegara. Apesar de ser março estava muito frio em Lampedusa. Em poucos dias, desembarcaram mais de sete mil migrantes.”

As histórias são comoventes, de dor e esperança, e as mesmas são entrelaçadas com a história pessoal do médico, que doou sua vida para fazer o bem, além de prestar seu serviço profissional como médico, ele acolhe de coração, escuta, batalha pelo bem dessas pessoas tão sofridas.

“uma das minhas preocupações é não possuir os instrumentos para curar as feridas da alma”

Leio muito sobre Auschwitz, e após ler este livro tive a certeza que atualmente a crueldade humana ainda impera, em “modernos” e “disfarçados” (disfarçados?) campos de concentração.

“As prisões líbias são os novos campos de concentração. As condições em que viajam no deserto e no mar não são muito diferentes das dos deportados nos comboios da morte. E quem hoje quer erigir muitos e rechaçar os refugiados não se comporta de forma muito diferente dos colaboradores de Hitler”

Muitas passagens são chocantes, muitas vezes parei a leitura, suspirei, chorei, e prossegui. É forte, é real, é a realidade atual.

“Com a luz da lanterna, iluminei o piso e deparei com uma imagem atroz e horripilante. O chão estava coberto de corpos. Todos muitos novos. Uma cena de fazer gelar o sangue, horror puro. Nus, uns em cima dos outros, alguns pareciam abraçados. Não podia crer que fosse real. As paredes do porão estavam arranhadas e a escorrer sangue. E os dedos daqueles pobres jovens já não tinham unhas. Parecia-me um dos círculos do inferno de Dante.”

 Toda a história foi gravada no documentário emocionante Fuocoammare (Fogo no Mar), de Gianfranco Rosi, vencedor do Urso de Ouro do Festival de Cinema de Berlim em 2016.

Assistam ao Trailer –  Fogo No Mar – Trailer – e irão compreender ainda mais tudo que relatei. 
Gif livro

“uma das minhas preocupações é não possuir os instrumentos para curar as feridas da alma”

“quem desempenha a profissão de médico sem aceitar também os seus riscos mais vale desistir. Não há atalhos, temos de ter grande lucidez para decidir como intervir e, tomada a decisão, não voltar atrás.”

“Não há nada pior do que ser médico entre médicos e sentirmos-nos impotentes enquanto a nossa filha sofre e não recupera.”

 

                            E vamos LER!

Carol Steinmuller

 

f6691-coruja_lendo

                              

 

Anúncios
2

LEITURAS JUNHO 2016

LIVRO 29

Ler Saramago é sempre um desafio, começando pela maneira que ele escreve: sem parágrafos, sem travessão, com pouca pontuação, ou seja, de um fôlego só.

Cansada de ser detestada pela humanidade a morte resolve fazer greve, abandona seu cajado e determina: “ninguém morre” e observa as consequências de tamanha ousadia.

Durante o período da ‘cessação” da morte surgem vários problemas políticos, religiosos, éticos, morais, crise nas funerárias, nas companhias de seguros e até na igreja.

“Se acabasse a morte não poderia haver ressurreição, e não havendo ressurreição, então não teria sentido haver igreja.”

É um desenrolar bastante reflexivo, repleto de discussões morais.

“As pessoas dizem coisas à toa, lançam palavras à aventura e não lhes passa pela cabeça pensar nas consequências.”

Houve um momento da leitura que achei cansativa, abandonei um pouco, depois retornei e consegui finalizar. Gostei bastante da parte que a morte demonstra um lado “humano”, onde deixa transparecer seus sentimentos.

Não achei uma leitura fácil, é densa. Porém ,sempre tenho uma ótima sensação após finalizar livros de Saramago.

LIVRO 30

 

Ainda não li o tão famoso”Livro do Desassossego”, está na minha infindável lista.

Com esta leitura senti o gostinho maravilhoso das belas e encantadoras palavras do grande poeta Fernando Pessoa.

Dispensa comentários e apresentações, Fernando Pessoa é simplesmente INCRÍVEL e GENIAL.

Comprei o livro em Portugal, na casa de Fernando Pessoa, não sei se no Brasil lançaram uma edição. :/

LIVRO 31

 

Quem tem filhos, sobrinhos, primos, ou quem convive com crianças se encanta com os diálogos pra lá de sinceros e engraçados dos pequenos.

Uma mãe – Silvana de Oliveira – resolveu eternizar de uma belíssima maneira as “faladas” de sua peculiar Sofia.

Uma leitura leve, engraçada e encantadora. É possível ler em menos de uma hora, pois cada “falada” nos deixa mais curiosos em saber as próximas respostas da esperta Sofia.

Além das frases o livro possui belíssimas ilustrações, tornando ainda mais prazerosa a leitura.

Ao final ainda traz um espaço convidando os leitores para anotarem as “faladas” de crianças, seja filho, primo, sobrinho, enfim, uma bela maneira de alertar todos para anotarem e eternizarem as pérolas das crianças, que estão cada dia mais incríveis.

Além do ótimo conteúdo, o livro possui três opções de cores de capa, achei muito criativo.

Aprovadíssimo.

www.facebook.com/faladasdesofia

instagram @faladasdesofia

 

LIVRO 32

De imediato fiquei encantada com a belíssima capa, é um trabalho espantosamente belo! Uma sobrecapa com a cor verde água com texturas.

Gostei da forma que os poemas são apresentados: do jeito que foram enviados para impressão, com os erros e rabiscos.

Finalizei com gostinho de quero mais.

Amo poemas e poesias. Uma leitura fácil e muito rápida, li em vinte minutos.

 

LIVRO 33

 

Chocante, forte, comovente, REAL . Se não gosta de leituras com detalhes tristes e fortes não leia.

Eu sou alucinada por livros que narram histórias verídicas, sinto necessidade desse tipo de leitura, pois fico me colocando no lugar da pessoa, da família, e me envolvo com os sentimentos e sofrimentos da vítima.

Trata-se da narração do longo sequestro de duas meninas que passaram 10 (DEZ!) anos em cativeiro. O livro aborda a versão de Amanda e Gina, e descreve detalhes do horror que essas duas jovens sofreram durante longos anos. Tiveram sua juventude roubada, foram maltratadas, sofreram, porém como grande guerreiras SOBREVIVERAM para contar.

Li e adorei. Recomendo

 

E VAMOS LER!

f6691-coruja_lendo

 

 

 

 

 

2

ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

   EDIÇÃO COMEMORATIVA ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

 

A Editora Zahar, em comemoração dos 150 anos do clássico que revolucionou gerações e até hoje encanta crianças, jovens e adultos, lançou uma edição comemorativa de luxo. A lombada é de tecido, a capa é dura, as ilustrações criadas pela renomada e premiada Adriana Pelino são de encher os olhos.

O que achei mais interessante foi a genial ideia de incorporar dois títulos em um só volume.

De um lado “Aventuras de Alice no País das Maravilhas”…

 

e é só virar o livro que o leitor se depara com “Através do Espelho e o Que Alice Encontrou por lá”

Um clássico mundial que adorei reler após tantos anos. Quando era criança li aqueles livrinhos mais resumidos, pequenos, cheios de gravuras. A figura de Alice, junto com seus personagens nada normais,  me levavam para além do mundo da imaginação.

Logo depois, com o lançamento do filme, onde a versão ganhou uma abordagem colorida, encantada,  engraçada,  o que guardei na memória e sempre associava era um mundo louco, colorido, onde tudo poderia acontecer. Tanto que até hoje quando alguém foge um pouco da realidade costuma-se dizer – “Está no mundo de ‘Alice no País das Maravilhas'”.

Agora relendo adentrei no âmago dos personagens, e percebi como muitos trechos, mesmo sendo escritos há 150 anos continuam atuais. Reparei mais nos diálogos e nas mensagens que os personagens transmitem.

O livro relata as aventuras de Alice, que após longas horas sentada na ribanceira ao lado da irmã, começa a ficar entediada, então ela resolve espiar um livro que estava lendo, sem muito interesse, pensando: “de que serve um livro, sem figuras e sem diálogos” . Já analiso o pensamento de Alice, ela estava precisando de aventuras, reais – ou não – para acender o gosto pela leitura (sem figuras).

Logo após passa correndo por ela um Coelho Branco, resmungando “estou atrasado, estou atrasado”. E foi aí que toda aventura iniciou, Alice instigada com os trajes do coelho, começou a persegui-lo.

Durante a aventura ela descobriu a poção mágica de crescimento, que tanto encolhia, como diminuía, encontrou uma lagarta fumadora de narguilé que lhe deu vários conselhos, cantou junto com uma tartaruga e um grifo, conheceu um sábio chapeleiro maluco, se surpreendeu com um gato cheio de artimanhas que desaparecia misteriosamente, desafiou a duquesa tentando argumentar de forma racional e ingênua todos os questionamentos. Enfim, a cada instante ela se depara com situações surreais.

Após vivenciar várias aventuras ela sente saudades de casa e deseja retornar para sua rotina…e só mergulhando nesta colorida, cômica e grande aventura, o leitor irá descobrir o caminho tomado pela pequena grande Alice.

A leitura flui deliciosamente, e ao longo das aventuras extraí várias passagens reflexivas.

Eis os trechos:

“Se cada um cuidasse de sua vida, o mundo giraria bem mais depressa” (pág.69)

“Explicações tomam um tempo medonho” (pág.177)

“Tudo tem uma moral, é questão de saber encontrá-la” (pág.101)

“Oh, é o amor, é o amor que faz o mundo girar. Alguém disse, Alice murmurou, “que ele gira quando cada um trata do que é da sua conta” (pág.103)

“Que isto lhe sirva de lição, nunca perca a sua calma!’ (pág.43)

“Como gostaria que as criaturas não se ofendessem tão facilmente!” (pág.60)

“Devia aprender a não fazer comentários pessoais, disse Alice com alguma severidade, “é muito indelicado.” (pág. 79)

“Se você conhecesse o Tempo tão bem como eu, disse o Chapeleiro, falaria dele com mais respeito” (pág. 81)

Sem dúvida alguma um verdadeiro presente para os fãs de Alice, bem como todas as crianças, jovens e adultos. Uma versão limitada e muito caprichada.

Segue algumas das belas ilustrações do livro:

Site da editora : Editora Zahar

 

Resenha elabora por: Carol 

Instagram @livros_e_leitura

1

LEITURAS JUNHO 2015

Segue resenhas de minhas leituras de Junho de 2015

Vamos lá:

LIVRO 35  (em andamento)

 

Inverno no Mundo é o segundo livro da “Trilogia do Século”.  O tipo de leitura que gosto de absorver lentamente, e paralelamente vou lendo outros livros. Sempre sofro de depressão pós livro quando finalizo os livros de Ken Follett, por isso leio sempre devagar.
A saga das cinco famílias continua, agora encaminhando para a Segunda Guerra Mundial. Os filhos dos personagens que apareceram em Queda de Gigantes já estão crescidos e começam a se destacar na trama. A leitura continua em andamento, estou amando! Lendo vagarosamente…

LIVRO 36

 

 

Se tem um estilo literário que amo é o que envolve filosofia. E nada melhor do que a leitura de um livro que consiga levar o leitor a refletir sobre os mais diversos temas na visão de um grande filósofo.

O que mais gostei no livro é que ele não é complexo, ele consegue realmente transmitir lições de vida de uma maneira acessível, sem muitos floreios. Fiquei fascinada com a leitura, cada página precisa ser absorvida, pensada, refletida. Um livro repleto de trechos magníficos! Grifei muito, anotei, refleti. E o livro não é denso, é uma versão de bolso, ideal para carregar sempre na bolsa, para ler e reler incansavelmente. Recomendo MUITO!

Trechos que grifei:Gif livro

“A capacidade de dar boas risadas pode ser uma das marcas de uma personalidade mentalmente saudável”(Pág 75)

“o primeiro homem a arremessar palavras de insulto ao inimigo em vez de uma lança foi o fundador da civilização. Portanto, palavras são substitutos dos atos, e em certas circunstâncias, únicos substitutos”(Pág 65)

“Vivemos hoje num mundo praticamente sem privacidade. A vida doméstica de muitas pessoas, especialmente celebridades e políticos, não raro é exposta e arquivada para sempre na internet. ” (Pág 43)

“Numa época em que já não se respeitam a privacidade, o sigilo ou segredo, temos muito a aprender com Freud…Da próxima vez que nos apanharmos revelando o segredo de um amigo ou a confidência de um colega, ou que soltarmos uma insinuação nem tão sútil sobre a vida privada de alguém, talvez nos lembremos da importância conferida por Freud à necessidade de respeitar a privacidade. Aquele que ser revela capaz de tato merece status diplomático.” (Pág44)

“Freud observou que muitas vezes não tratamos nossos parceiros como pessoas, mas, de maneira mais primitiva, como objetos”(Pág 48)

 

LIVRO 37

 

 

 

E continuando no ramo da filosofia, agora as lições de vida através do grande Nietzsche. Existe algo mais incrível do que poder compreender o grande Nietzsche? Com esse livro você adentra nas ideias do grande pensador, e se vê analisando várias questões que são vivenciadas diariamente. Eu fiquei encantada com a coleção.

Em muitos trechos consigo elevar a minha alma, de verdade! Amo filosofia, um livro imperdível. Só o que não gostei é que quando finalizei as duas leituras fiquei desejando mais e mais.

O livro transcreve textos de grandes obras do filósofo e logo após esclarece o que ele queria que fosse transmitido.E no final do livro o autor ainda presenteia o leitor com um “Dever De Casa” onde ele faz recomendações para maior aprofundamento nas obras do grande filósofo.

O livro é compacto, portanto fácil de transportar para todo lugar, um livro para você deixar sempre ao alcance. Incrível.

Trechos que grifei:

Gif livro

“O sofrimento não é um sinal de fracasso, na tentativa de sermos a melhor versão de nós mesmos, mas parte necessária do processo de nos tronarmos quem queremos – e devemos – ser” (Pág 24)

“Há uma estrada que ninguém pode percorrer, só você. Não pergunte aonde leva; vá em frente.”(Pág 18)

“Ninguém, senão você mesmo, pode construir a ponte pela qual terá de atravessar o rio da vida”(Pág 18)

 

 

LIVRO 38

 

Uma Porta Para Um Quarto Escuro – Antonio Cestaro

Trata-se de uma coletânea de crônicas em uma áurea poética.  Adoro livros de crônicas, um dos meus estilos literários favoritos.

O acabamento do livro é um capítulo à parte, a capa é muito criativa e bela, capa dura, reproduzindo uma porta, inclusive com as ranhuras,  textura. As páginas são todas preta, achei sensacional também, e as ilustrações coloridas e lindas. Realmente um trabalho incríve

A leitura flui deliciosamente.

Trechos que grifei:Gif livro

“O professor dizia que as palavras têm gosto,
cheiro e sentido justo bem definido e explicava que manga [e uma palavra amarelo-rosada irresistível e que aunado a gente olha ela dá vontade de morder, que saudade é uma palavra viajante que
leva a pessoa para lugares distantes e que a palavra voar é aberta e fluida porque é uma espécia de companheira da palavra liberdade” (Pág 21)

O relógio tem todo o tempo do mundo, vai marcando pacientemente o caminho do sol nascente ao poente e continua incansável vigiando a noite quando tudo adormece…Tem também o poder do relógio, que ordena silencioso o que precisa ser feito e o que pode ser deixado pra depois…”(Pág 27)

 

LIVRO 39

Manuel Bandeira é poesia, é encanto, é sonho.. Um belíssimo livro do neologismo tão famoso criado pelo imortal Manuel Bandeira: TeAdorar

Lindo acabamento, lindas ilustrações.

 

LIVRO 40

Sou fã de livros infantis. Eles conseguem transmitir grandes lições de maneira leve e divertida.

O livro transmite de forma colorida os princípios básicos da ‘Convenção sobre os Direitos da Criança’ adotada em 1989. Com uma linguagem simples o livro ensina sobre respeito, cidadania, educação e diversos outros direitos inerentes as crianças.

Recomendo para todos que possuem um pequeno cidadão em casa, bem como para as escolas, acho um livro muito interessante para ser lido em sala de aula.

Li e amei

LIVRO 41

Logo que peguei o livro me encantei com a capa, qual criança não gosta de um livro bastante colorido, com ilustrações de encher os olhos?
 Além do atrativo visual do livro, que é repleto de animais – girafas, camelos, ovelhas – ele transmite valores.
O livro narra a aventura da pequena ‘Penda”, na qual é destinada uma missão: levar uma tigela de leite para o seu pai. Através do caminho ela encontra dunas, animais, e precisa manter o equilíbrio para não derramar o leite. Na verdade o que ela estava carregando ao atravessar inúmeros obstáculos era algo além do leite.
Fiquei encantada com as ilustrações, impossível não despertar o interesse pela leitura através de tão belo livro.
Recomendo para crianças de todas as idades, bem como para adultos.

 

 

 

E vamos continuar lendo!

Carol  😉

4

LIÇÕES DE VIDA FREUD E NIETZSCHE

LIÇÕES DE VIDA FREUD 

 

Se tem um estilo literário que amo é o que envolve filosofia. E nada melhor do que a leitura de um livro que consiga levar o leitor a refletir sobre os mais diversos temas na visão de um grande filósofo.

O que mais gostei no livro é que ele não é complexo, ele consegue realmente transmitir lições de vida de uma maneira acessível, sem muitos floreios. Fiquei fascinada com a leitura, cada página precisa ser absorvida, pensada, refletida. Um livro repleto de trechos magníficos! Grifei muito, anotei, refleti. E o livro não é denso, é uma versão de bolso, ideal para carregar sempre na bolsa, para ler e reler incansavelmente. Recomendo MUITO!

Trechos que grifei:Gif livro

“A capacidade de dar boas risadas pode ser uma das marcas de uma personalidade mentalmente saudável”(Pág 75)

“o primeiro homem a arremessar palavras de insulto ao inimigo em vez de uma lança foi o fundador da civilização. Portanto, palavras são substitutos dos atos, e em certas circunstâncias, únicos substitutos”(Pág 65)

“Vivemos hoje num mundo praticamente sem privacidade. A vida doméstica de muitas pessoas, especialmente celebridades e políticos, não raro é exposta e arquivada para sempre na internet. ” (Pág 43)

“Numa época em que já não se respeitam a privacidade, o sigilo ou segredo, temos muito a aprender com Freud…Da próxima vez que nos apanharmos revelando o segredo de um amigo ou a confidência de um colega, ou que soltarmos uma insinuação nem tão sútil sobre a vida privada de alguém, talvez nos lembremos da importância conferida por Freud à necessidade de respeitar a privacidade. Aquele que ser revela capaz de tato merece status diplomático.” (Pág44)

“Freud observou que muitas vezes não tratamos nossos parceiros como pessoas, mas, de maneira mais primitiva, como objetos”(Pág 48)

LIÇÕES DE VIDA NIETZSCHE

 

 

E continuando no ramo da filosofia, agora as lições de vida através do grande Nietzsche. Existe algo mais incrível do que poder compreender o grande Nietzsche? Com esse livro você adentra nas ideias do grande pensador, e se vê analisando várias questões que são vivenciadas diariamente. Eu fiquei encantada com a coleção.

Em muitos trechos consigo elevar a minha alma, de verdade! Amo filosofia, um livro imperdível. Só o que não gostei é que quando finalizei as duas leituras fiquei desejando mais e mais.

O livro transcreve textos de grandes obras do filósofo e logo após esclarece o que ele queria que fosse transmitido.E no final do livro o autor ainda presenteia o leitor com um “Dever De Casa” onde ele faz recomendações para maior aprofundamento nas obras do grande filósofo.

O livro é compacto, portanto fácil de transportar para todo lugar, um livro para você deixar sempre ao alcance. Incrível.

Trechos que grifei:

Gif livro

“O sofrimento não é um sinal de fracasso, na tentativa de sermos a melhor versão de nós mesmos, mas parte necessária do processo de nos tronarmos quem queremos – e devemos – ser” (Pág 24)

“Há uma estrada que ninguém pode percorrer, só você. Não pergunte aonde leva; vá em frente.”(Pág 18)

“Ninguém, senão você mesmo, pode construir a ponte pela qual terá de atravessar o rio da vida”(Pág 18)

 Resenhas elaboras por Carol Stein  @livros_e_leitura

 Mais informações sobre a coleção no Site da Editora Zahar e detalhes sobre a obra no link: Lições de Vida Freud e Nietzsche

       Para comprar os livros clique no nome do filósofo: Freud e Nietzsche

0

LEITURAS JANEIRO – 2015

Ano novo, leituras novas.

Temos um livro com 365 páginas em branco para preenchermos. Eu irei preencher meu tempo livre com muitas leituras! E vocês?

Eis minhas leituras de janeiro.

 

LIVRO 1

Quem acompanha o Instagram @livros_e_leitura já sabe que sou apaixonada por Peanuts.

Um livro repleto de quadrinhos maravilhosos, quando você começa a ler não consegue mais parar. Eles abordam diversos temas com muita pureza, leveza, diversão e também inteligência.

Sem sombra de dúvida: um livro IMPERDÍVEL. Para ler e reler sempre que quiser diversão e humor inteligente.

LIVRO 2

Mais uma vez a turminha! Uma coletânea de quadrinhos inédita.

Apaixonantes histórias com Snoopy, Woodstock, Charlie Brown, Linus, Lucy, Schroeder e Chiqueirinho.

Gosta de quadrinhos? Então não deixem de ler PEANUTS!

LIVRO 3

 

Um livro sensacional para quem ama viagens e países. Um formato deliciosos de ler.

Verissimo e Joaquim transforma o fantasma de Goya em seu anfitrião e com ele passeiam pela cidade, visitando museus, restaurantes e lugares interessantes. A maneira que ele aborda seu “amigo” Goya é bastante inusitada e interessante.

Trata-se do sexto volume de crônicas de viagem da série “Traçando”.

Recomendo muito!

LIVRO 4

Mais um livro abordando um tema que me fascina: Viagem.

O livro te transporta para diversas cidades japonesas, servindo de pequeno guia. O livro também revela um pouco da cultura milenas do fascinante Japão.

O livro é leve, tornando a leitura bastante prazerosa

LIVRO 5

 

Sou fã de livros retratados em formato de quadrinhos. A leitura flui fácil, a imaginação também, já que é repleta de ilustrações.

Uma maneira deliciosa de ler um grande clássico da literatura mundial. Leitura rápida, breve e divertida

 

LIVRO 6

Mafalda transmite no auge de sua pureza e sabedoria lições sobre injustiça. Livro lindo, com belíssimas imagens e textos sábios.

Leitura de no máximo 20 minutos, porém imperdível.

LIVRO 7

Mais um livro de Julia Quinn. Um romance para quem quer suspirar e ler algo leve e com final feliz. Gosto de alternar minhas leituras com todos os gêneros literários, e quando quero um romance leve, procuro os livros dessa série.

“Os Segredos de Colin Bridgerton” é o quarto livro da série “Os Bridgertons”. Nos livros anteriores já pairava no ar que algo poderia ocorrer entre os protagonistas: Colin e Penélope. Já li os três anteriores e fiz resenha aqui no Blog, está na lista das leituras de 2014.

Penélope desde pequena sempre foi apaixonada por Colin, e mantinha uma paixão platônica. Ocorre que ele nunca havia visto ela com outros olhos, até que eles começam a se aproximar, a princípio como grandes amigos, e logo após surge um clima de romance.

No decorrer do enredo um grande segredo é revelado, provocando algumas situações embaraçosas.

Algo que gostei foi a cumplicidade e amizade de Colin e Penélope.

O livro é narrado de uma maneira muito romântica e bem humorada. Particularmente, sempre que inicio a leitura dos livros de Júlia Quinn já prevejo o final, ele possui também bastantes passagens, digamos, açucaradas… mas mesmo assim gosto do estilo que a autora costura a trama.

 

LIVRO 8

Uma seleção de frases engraçadas, inteligentes, convenientes e também inconvenientes.O livro registra as frases polêmicas – ou não – que marcaram a história de várias personalidades. Adoro livro de frases.

LIVRO 9

O livro ganhou o Prêmio Nobel de Literatura. Ele trata de forma lírica e delicada o relacionamento entre pai e filha, repleto de cumplicidade e amor. É lindo, comovente e uma delícia de ler. Recomendo para todas as idades. As ilustrações também são belíssimas.

 

E vamos continuar lendo!

 

Carol  😉

0

LEITURAS SETEMBRO e OUTUBRO

Olá leitores!

Juntei dois meses e eis minhas últimas leituras.

No início do ano lancei o Projeto 100 Livros em um ano, já estamos quase no final do ano e ainda estou no livro 54. Espero acelerar o ritmo da leitura, para isso preciso abdicar de algumas redes sociais que sugam meu tempo. Mas vamos lá! Vamos ler!

 

LIVRO 48

 

O livro é delicioso. Repleto de imagens e curiosidades sobre os Beatles. Um capítulo muito interessante traz toda a discografia da banda. É uma breve biografia, não é aquele tipo de leitura monótona com muitos dados e blás blás blás, é objetivo, resumido e breve. Sou fã incondicional da Banda, amo todas as músicas e amei a leitura. Recomendo para todos os fãs da boa música, dos Beatles e da leitura.

LIVRO 49

Um livro que já estava na minha fila há bastante tempo. Sherlock Holmes é um dos personagens mais conhecidos da literatura mundial, sendo assim, fiquei muito curiosa em conhecer a história do detetive escrito por outro autor que não fosse Conan Doyle.

Trata-se de uma série sobre o jovem Sherlock Holmes, além deste (primeiro) a série tem mais três volumes.

O autor explica que sempre adorou os livros de Conan Doyle, porém ele sempre abordou Sherlock  já na idade adulta, sendo assim ele resolveu criar uma série que retratasse Sherlock com 14 anos de idade, que explicasse como tudo começou, os primeiros mistérios desvendados, etc.

O jovem Sherlock vai passar as férias com o tio, e lá conhece seu tutor, que seu irmão contratou. Gostei muito do personagem do tutor de Sherlock – Amyus Crowe – , é ele que instiga o jovem a deduzir os mistérios. Também gostei do amigo dele Matthew.

A narrativa é leve, feita na terceira pessoa,  não é muito profundo, os personagens são cativantes. Adorei o contexto histórico situado na Inglaterra, século XIX, sou fã de livros descritos nesta áurea.

Eu adorei o livro. Li muitas críticas de pessoas comparando com o Sherlock de Conan Doyle, porém, não há comparação, é outro autor, outro estilo, outro contexto.

O público alvo são os jovens, e concordo, acho uma leitura bastante interessante para jovens leitores, mas também para jovens de alma também, como eu..rsrsrss

Irei ler todos os livros da série.

“Você pode deduzir quanto quiser, mas dedução é inútil sem conhecimento. Sua mente é como uma roca a girar eterna e inutilmente, até que sejam introduzidas as fibras e ela passe a produzir os fios. A informação é a base de todo pensamento racional. Busque-a. Procure-a com assiduidade. Encha o depósito de sua mente com tantos fatos quantos couberem nele. Não tente distinguir entre fatos importantes e triviais: todos são potencialmente importantes.”

 

LIVRO 50

“Livrarias atraem o tipo certo de gente”

Sou fascinada por livros que abordam o tema: livrarias.   A. J. Fikry é dono de uma pequena livraria na ilha ‘Alice Island’,  e é no ambiente entre livros e leitura que tudo se desenvolve. O carrancudo livreiro é surpreendido por uma encomenda que irá mudar a sua vida. Um romance leve, com doses de humor e mistério. A história é simples, singela, sem nada avassalador, sem picos de emoção, apenas um enredo leve e delicioso.  O livro não é denso, é bem compacto. A leitura flui rápido.

Quem ama os livros irá encontrar muitos diálogos e citações interessantes.

“Sei não, Izzie. Tô te falando. Livrarias atraem o tipo certo de gente. Gente boa, que nem o A.J. e a Amelia. E eu gosto de conversar sobre livros com pessoas que gostam de conversar sobre livros. Gosto de papel. Gosto da textura e gosto de sentir um livro no bolso. Gosto do cheiro de livro novo também.”

“Posso prometer livros e conversas e todo o meu coração”

“As coisas que nos tocam aos vinte não são necessariamente as que nos tocam aos quarenta, e vice-versa. Isso é verdade para livros e para a vida. 

“Às vezes os livros só nos encontram no momento certo.”

 

LIVRO 51

 

 

O livro é desenvolvido em dois tempos: passado e presente.

A primeira parte do livro – o passado – narra a história da personagem Sophie Lefèvre, onde o pano de fundo é a Primeira Guerra mundial. Após o marido ter ido para a guerra Sophie retorna para a pequena cidade de St Péronne no interior da França, que sofre com a ocupação dos alemães, e se vê obrigada a tomar conta do Hotel da família, onde todo o enredo se desenvolve.

A segunda parte do livro – o presente – apresenta a história de Liv Halston, uma viúva que mora em uma belíssima casa de vidro que foi construída pelo seu falecido marido. As duas histórias se entrelaçam, e no meio do enredo os fios vão se desvendando e conectando. Gostei da maneira que a autora entrelaça as duas histórias, bem como o desfecho.

Sou suspeita pois adoro livros que são narrados tendo como tema a guerra mundial.  Algumas lições que são transmitidas na trama: sempre manter a perseverança e a fé.

Já li três livros da autora, gostei de todos, é uma autora que consegue prender minha atenção.

 

LIVRO 52

 

 

A promessa do livro é prender o leitor do início ao fim….mas não aconteceu comigo. A propaganda do livro é comparar o autor a Harlan Coben, por isso me interessei e comprei.

O personagem principal, Patrick,  está sendo vigiado por um motivo, e a partir daí toda a trama e consequências se desenvolvem.

Infelizmente não consegui finalizar ainda. Achei o enredo um pouco sem emoção, cansativo… Bom, muitos leitores gostaram, eu nem tanto.

 

LIVRO 53

Sou fã de Harlan Coben. Leio todos os livros. Pela capa o livro prometia ser o mais ambicioso e inteligente que o autor escreveu até hoje.

Os personagens principais são Jacob e Natalie. Eles se conhecem em um retiro e vivem um romance intenso. Inesperadamente Natalie rompe com Jacob e se casa com outro.

Após 6 anos Jacob descobre que o marido de Natalie faleceu, então suas esperanças se renovam e ele sai obstinadamente em busca de seu antigo amor. E então a trama se desenvolve e mistérios vão  sendo desvendados.

Tenho como parâmetro de comparação vários outros livros que já li do autor, e na minha opinião esse não foi um dos melhores. Não me empolguei muito. Mas continuarei lendo todos os títulos de Harlan Coben.

Dentre os meus preferidos do autor estão “Não Conte a Ninguém” e “Desaparecido Para Sempre”, estes sim, são sensacionais.

 

 LIVRO 53

 

Adoro as crônicas de Rubem Alves. Mais um livro delicioso do grande escritor. O livro é dividido em três partes: coisas que dão alegria, coisas do amor e coisas da alma.

 “O essencial é saber ver. Mas isso exige um estudo profundo, uma aprendizagem de desaprender. Procuro despir-me do que aprendi, procuro esquecer-me do modo de lembrar que me ensinaram, e raspar a tinta com que me pintaram os sentidos…” (Alberto Caeiro)

 

LIVRO 54

 

Tenho quase todos os livros da autora, adoro o estilo breve e intenso que ela escreve. Trata-se de uma coletânea das melhores crônicas da escritora que falam sobre amor-próprio, curtir a vida, família e outros afetos. Algumas crônicas eu já conhecia, outras ainda não. É o tipo de livro que leio em um fôlego só, pois as crônicas são breves, leves e não são cansativas.

 

 

 

Novembro chegou, e vou me dedicar ao máximo aos livros e leitura! Vamos LER!

 

Carol  😉